Açucena

Açucena

quarta-feira, 11 de setembro de 2013

Des-primaverou... (By Mary Ibanhes)

Des-primaverou... (By Mary Ibanhes)          

Nada tinha graça, naquela manhã ensolarada e quase primaveril!
Logo eu que tanto amo a primavera... O mundo parecia escuro.
Ou era meu coração comprimido que a tudo me fazia enxergar cinza e triste...
E eu tropeçava nas lágrimas, andando rapidamente – Queria fugir!
Queria ter poderes divinais e fazer  milagres instantâneos!
Trocaria minha estação preferida e todas as minhas alegrias por tua felicidade.
Eu estava só e impotente! Se o amor tudo salvasse... Dizem que salva!
Esta é minha esperança! Mas enquanto o milagre não se derrama,
A dor perpassa as entrelinhas... Enxergue-a quem puder suportar.
E eu preciso transformar o inverno em primavera – Eis minha missão!